Paderne: Castelo

Ruina de um castelo mouro em posição dominante sobre a Ribeira de Quarteira perto de Paderne

O Castelo de Paderne fica a sul da atual freguesia de Paderne, a mais de 70 metros sobre o nível do mar, na periferia de um planalto com um suave declive na parte leste.

Neste lugar existiu uma fortaleza militar dos tempos do Império Romano, fazendo parte de uma linha de defesa da via lusitanorum e da sua passagem sobre a Ribeira de Quarteira.

As ruinas do castelo atualmente visíveis remontam aos tempos da ocupação muçulmana. A fortaleza foi erguida pelos mouros no século VIII contra as tropas cristãs vindas do norte. Contudo, os cristãos conseguiram conquistar o castelo pela primeira vez em 1182. Em 1248, no reinado de D. Afonso III, D. Paio Peres Correia conquistou novamente esta fortaleza que passou definitivamente para o reino de Portugal.

Nos séculos seguintes, o castelo perdeu a sua relevância e foi abandonada definitivamente em 1858. No início deste século, arqueólogos escavaram partes da antiga construção.

A colina do Castelo tem declives acentuados em três vertentes que servem como proteção natural contra invasores. Para proteger a frente leste suavemente inclinada, foi erguida uma torre com muralhas grossas de quase dois metros de espessura.

As ruinas na muralha sul datam do século XIV, quando a Ermida da Nossa Senhora do Castelo foi edificada neste lugar e foi Igreja Matriz da região até a inauguração de uma nova igreja na localidade de Paderne, em 1506.

Tempo Paderne
Publicidade